O evangelho todo para o homem todo

Publicado em 20/07/2014 por Matheus Cardoso como Missão, Teologia
Tags:

“A antropologia bíblica […] apresenta o ser humano como uma unidade corpo/espírito, que atende pelo nome de alma vivente. A alma não é um terceiro elemento, como café (corpo), leite (espírito) e canela (alma). A alma é o nome do conjunto corpo (café) e espírito (leite). A alma é o café com leite, misturados originalmente com intenções definitivas. […]

“[A partir disso,] podemos concluir que não pode haver separação entre cuidar do corpo ou do espírito, pois cuidamos mesmo é da pessoa, que chamamos de ‘homem todo’. A ação que se destina apenas ao cuidado do espírito de um ser humano, na verdade, é uma ação voltada ao não-homem, pois não existe ‘só o espírito’. […]

“O conceito antropológico nos remete ao conceito bíblico de salvação. O que está sendo salvo? Será que a salvação é apenas para o espírito? Evidentemente que não. A salvação oferecida por Deus em Jesus Cristo é para seres humanos, e seres humanos são a unidade corpo-espírito.

“É por esta razão que o Novo Testamento chama de salvação tanto a cura do corpo quanto o perdão para os pecados (Mt 9:1-8); tanto a ressurreição do corpo (Jo 11) quanto a superação do poder do dinheiro (Lc 19:1-10); tanto a libertação do cativeiro dos espíritos diabólicos quanto a reintegração social (Mc 5:1-20).

“A salvação, portanto, não se resume à experiência do céu após a morte. Jesus não convocava pessoas para que se credenciassem para o céu após a morte, mas para que se comprometessem com o Reino de Deus de imediato, antes mesmo da morte (Mt 6:33; 13; Mc 1:14-15). A salvação é a experiência da rendição da vida toda à autoridade de Jesus Cristo, o Senhor (Rm 10:9-10). A vida sob a autoridade e senhorio de Jesus Cristo implica a transformação de todas as dimensões da existência humana a partir de agora e aqui na terra” (Ed René Kivitz, “O evangelho todo para o homem todo”).

Por essa razão, os adventistas acreditam que a missão cristã inclui toda a vida – por exemplo, a educação, a saúde e a justiça social. Do ponto de vista bíblico, Ellen White está correta ao falar sobre esses temas:

Educação – “Restaurar no ser humano a imagem de seu Criador, levá-lo de novo à perfeição em que fora criado, promover o desenvolvimento do corpo, espírito e alma para que se pudesse realizar o propósito divino da sua criação – tal deveria ser a obra da redenção. Esse é o objetivo da educação, o grande objetivo da vida” (Educação, p. 15).

Saúde – “Tenha-se sempre em mente que o grande objetivo da reforma de saúde é garantir o desenvolvimento mais elevado possível da mente, da alma e do corpo. Todas as leis da natureza – que são leis de Deus – foram destinadas para o nosso bem. A obediência a elas promoverá nossa felicidade nesta vida e nos ajudará a preparar-nos para a vida futura” (Conselhos sobre o regime alimentar, p. 23).

Justiça social – “Somente pela manifestação de interesse altruísta pelos que estão em necessidade é que podemos dar uma demonstração prática das verdades do evangelho. […] Na pregação do evangelho está incluído muito mais do que meramente fazer sermões. Deve esclarecer-se o ignorante, erguer-se o desanimado, os enfermos devem ser curados. A voz humana deve desempenhar sua parte na obra de Deus. […] A união da obra semelhante à de Cristo para o corpo e da obra semelhante à de Cristo para a alma é a verdadeira interpretação do evangelho” (Beneficência social, p. 32).